Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria Bolacha

Maria Bolacha ou Bolacha Maria. Alcunha da adolescência que persisto em conservar.

Maria Bolacha

Maria Bolacha ou Bolacha Maria. Alcunha da adolescência que persisto em conservar.

Tubos corrugados de polipropileno. WTF is that?

Almada, 25 Janeiro, 14h30m. Ainda bem que resolvi aproveitar o sol.IMG_3129a mini.jpg

Cheguei ao estaleiro da obra da R. Luís de Queirós e vi logo o "empilhamento em massa" de tubos corrugados de polipropileno. Uauuuuuu, pensei. Os senhores da obra não acharam muito normal o meu entusiásmo mas, também, não espero ser compreendida por todos.


Apesar do seu nome esquisito estes tubos estão por todo o lado, por todo o concelho de Almada e não só. Não adianta procurarem-nos porque não os vão encontrar. ...Estão enterrados. Bem enterrados.
No Município de Almada estão construídos mais de 1000 Km deles. Fazem parte da nossa saúde pública, são propriedade de todos os Almadenses. (neste caso)

IMG_3130a mini.jpg

 Todos juntos compõem o sistema de drenagem de água residual da cidade e não só, os de maior diâmetro, encaminham as águas da chuva para os rios e mar, de forma a que esta possa voltar ao seu ciclo natural, em vez de ficarem a bloquear as nossas estradas ou acumuladas em supressões no terreno.


Têm um trabalho árduo estes tubos. Sobretudo os de água residual. Terão que resistir ao desgaste, à corrosão imanente dos detritos moribundos que a raça humana produz. Do xixi, do cocó, detergentes, água suja da loiça e todas essas coisas normais mas não só. Há depois todas as outras coisas que insistentemente teimamos em continuar a enviar para eles receberem. Neste caso falo de coisas como: medicamentos, produtos químicos, cabelos, restos de comida, cotonetes, fraldas, coisas que deveriam, se todos fossem conscientes, ir para o lixo.


Todos temos uma missão. Estes tubos têm a missão de levar a nossa “água suja” para uma estação de tratamento de águas residuais. A água é tratada, através de um processo que custa muito mas muito dinheiro. Um longo percurso, que não precisa ser acompanhado de lixo que não faz parte desta história. Nem muito menos, poderá ser a personagem principal.

IMG_3139a mini.jpg

 Olhando para estes tubos corrugados de polipropileno, caros, e tão importantes no nosso dia a dia, penso que em 12 anos disto, nunca tinha visto tanto tubo junto, penso que em breve seguirão o seu destino e estarão enterrados algures entre a Luís de Queirós e a Praça da Renovação. As pessoas vão continuar a passar e passar, por ali todos os dias e eles continuarão invisíveis mas imprescindíveis para o dia a dia da cidade.
Lembro me da velha máxima de que todos somos importantes na casa onde trabalho.
São como as coisas. Cada uma com a sua missão. A dos tubos corrugados de polipropileno é esta.
Triste sina.