Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria Bolacha

Maria Bolacha ou Bolacha Maria. Alcunha da adolescência que persisto em conservar.

Maria Bolacha

Maria Bolacha ou Bolacha Maria. Alcunha da adolescência que persisto em conservar.

Respira fundo Almada.

[Passamos do Respira Almada (tu) para o Respira fundo Almada (ele/a). Confuso? Só falta mesmo a Madonna se lembrar de vir também para Almada e comprar uma casa, em Vale Cavala, na Charneca da Caparica, ao lado do Tony Carreira e este assim em vez de pedir salsa ao vizinho, pedia lhe para plagiar ou como queiram chamar, adaptar talvez algumas das suas músicas.]

DSCF1186 mini.jpg

Passamos do Respira Almada (tu) para o Respira fundo Almada (ele/a). Confuso? Só falta mesmo a Madonna se lembrar de vir também para Almada e comprar uma casa, em Vale Cavala, na Charneca da Caparica, ao lado do Tony Carreira e este assim em vez de pedir salsa ao vizinho, pedia lhe para plagiar ou como queiram chamar, adaptar talvez algumas das suas músicas.  

 

Nas ruas do centro da mega freguesia que um certo governo nos impôs num fantástico 4 em 1, a CDU até ganhou, mas a conversa é a mesma em quase todas as esquinas: "algumas pessoas já estavam fartas da ecalma". Embora o projeto do PS tenha feito a diferença na Sobreda/Charneca de Caparica e na Costa de Caparica que nem sequer têm parquímetros.

 

Alguns dizem que não votaram CDU por vingança, o que é um motivo muito plausível para mim. [talvez a vingança seja porque não se cortaram algumas árvores, não se limpou devidamente as ruas, mas votar por vingança contra alguém é algo estranho para quem quando vota é sempre por convicção e nunca contra, a favor].

 

Deverão haver também os que estão felizes da vida mas não andam a gritar aos céus. E há outros que dizem que se soubessem não tinham votado no Bloco que subiu um pouco. Há os chateados pela CDU ter perdido. Os contentes por terem ganho. Os que perderam mesmo e desapareceram do mapa. Mas nem é isso que me incomoda.

 

Respira fundo Almada. Vamos lá. O que me incomoda nem é que tenhamos tirado o protagonismo quase todo a Lisboa, por termos sido a chamada "caixa" da noite. Passamos da noticia que todos esperavam para a notícia mais improvável da noite, que poderia estar perfeitamente num site de noticias fictícias. E provavelmente até atrasamos os tempos publicitários dos canais televisivos, porque de um momento para o outro havia toda uma "grande revolução para comentar" e já não havia tempo. [felizmente, senão tínhamos sido o entretenimento da noite]

 

Incomoda-me as barreiras que vejo entre pessoas da mesma cidade. Incomoda-me certas palavras de ofensa pessoal contra os alguns dos vencidos e até mesmo dos vencedores. A democracia só é válida com respeito pelo próximo. Incomoda-me ouvir coisas como gozarem com a nudez num filme da futura presidente da CMA (não por parte da cor política do antigo executivo que se note), como se as pessoas não tivessem a liberdade de serem o que quiserem e da maneira que quiserem. Ou montagens do presidente cessante com ofensas pessoais e coisas que nada têm a ver com programas e projetos políticos pois foi isso que se votou e se escolheu no passado domingo.

 

Acho que há o brincar, porque a senhora nasceu no estrangeiro e viveu em Paris. Ironizar. Por exemplo, eu própria disse que ia por o meu gato Quinas a tocar piano e a ter aulas de Francês, mas são coisas que não ofendem ninguém e que fazem rir. Ou dizer, como li, por aí, que agora já se pode usar a expressão "é no cu de Judas" no concelho, tem a sua piada. Mas quando se atravessa a barreira do respeito pela vida pessoal de alguém é completamente despropositado. É ruído, mas ofende. Ofende os visados e quem lê e tem boa fé e bons princípios.

 

Também há outra coisa que me incomoda. Aqueles que saem logo da toca a cantar outra melodia diferente e nem deixam arrefecer. Mas as pessoas, não são estúpidas, nem limitadas. Não são os vencidos, nem os vencedores. [e eu também não, nem a minha vizinha aqui do lado] E o que esses "seres espertos" se esquecem, esses que se viram consoante a direção do vento, é que os "outros" sabem que normalmente o verdadeiro "Judas" ( o traidor segundo a Bíblia no verdadeiro sentido da palavra) são eles. Pois toda a gente percebe que com aquele não se pode contar.

Porque quem está sempre por convicção, mantém a honestidade, sem nunca ter de ferir pelas costas. A Geringonça assim o comprova e não só.

 

Qualquer ser normal, prefere ter como amigos,ou no trabalho, no bairro, pessoas de vários partidos e de vários clubes e religiões mas que não sejam estúpidas nem falsas e que tenham uma mente saudável e aberta. E sobretudo personalidade.

E ainda há o amor à terra, que tem andado a respirar fundo com tanta baboseira que se lê, se faz e se diz. Tanto ódio, tanta agressão. Tantas barreiras. Numa diferença de 313 votos. É dose. Bem aviada. Quando isto tudo se passa entre as pessoas residentes. Depois querem que os partidos e os eleitos se entendam. Belo exemplo lhes estamos a dar.

Vamos mas é trabalhar para a "Geringonça" andar. Haja respeito.

Já no tempo dos romanos se dizia: glória aos vencedores e honra aos vencidos. Certo?

Almada merece.